• Consulado-geral do Brasil em Paris

  • CAMPUS FRANCE

    Agence française pour la promotion de l’enseignement supérieur, l’accueil et la mobilité internationale

CÁTEDRAS FRANCO-BRASILEIRAS

A seguir, lista não exaustiva das cátedras criadas por instituições brasileiras e francesas

…………………………………………………………………..
Globalização e Mundo emergente FIESP – Sorbonne
…………………………………………………………………..

FIESP-Sorbonne

 

 

No âmbito da convenção assinada entre a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e a Universidade de Paris 1 – Panthéon Sorbonne, foi criada a Cátedra “Globalização e Mundo emergente FIESP – Sorbonne”.
A Cátedra tem por objetivo elaborar projetos sobre temas de interesse mútuo entre a Universidade de Paris 1 – Sorbonne e a FIESP, com a participação de equipes francesas e brasileiras.
Serão promovidos os seguintes formatos: colóquios, seminários, organização de jornadas de estudos, pesquisa e organização de cursos de curta duração. As atividades poderão ser desenvolvidas em São Paulo ou em Paris.
Os projetos serão escolhidos pelos Coordenadores da Cátedra, que facilitarão os contatos para a criação de equipes franco-brasileiras e auxiliarão na captação de recursos para a viabilidade financeira dos mesmos.

Temas prioritários

1. As relações de trabalho na França e no Brasil
·        Direito do trabalho
·        Regulação do mercado de trabalho
2. O fenômeno da desindustrialização e os desafios da reindustrialização
3. Arquitetura sustentável
4. Agrobusiness
·        Desenvolvimento de marcas – fortalecimento da marca nacional
·        Competitividade das cadeias agroalimentares
·        Energias renováveis, biomassa
5. Infraestrutura
·        Energia, telecomunicações, saneamento, transporte e logística
6.  Meio Ambiente
·        Licenciamento ambiental
·        Regulamentação/legislações
·        Gestão ambiental

Mais informações e submissões de propostas:
.        Mario Eugenio Frugiuele – Coordenador  FIESP
mario@fiesp.org.br
.        Guillermo Hillcoat, Coordenador Panthéon Sorbonne
Guillermo.Hillcoat@univ-paris1.fr

……………………………………………………………………….
Colégio Universitário Franco-Brasileiro Santos Dumont
……………………………………………………………………….

santosdumont
Em 2012, cinco Universidades brasileiras firmaram um acordo com a École Normale Supérieure (ENS) de Cachan para inauguração do Colégio Universitário Franco-Brasileiro Santos Dumont naquela instituição francesa. São elas: a UFABC, a UFRJ, a UFSC, a Unicamp e a USP. A criação da Cátedra foi ensejada pela parceria existente entre as universidades brasileiras e  ENS Cachan sob a égide de programas franco-brasileiros de colaboração em pesquisa, como o CNRS-CNPq, USP-COFECUB, CAPES-COFECUB, e CNRS-Fapesp.

O Colégio tem por objetivo :

.        estruturar, desenvolver e perenizar essas colaborações;
.        assegurar mais visibilidade internacional a seus projetos científicos de alto nível;
.        incentivar o lançamento de novos e inovadores projetos de pesquisa com essas e outras Universidades brasileiras que queiram se juntar ao Colégio;
.        encorajar a multi e interdisciplinaridade; facilitar a cooperação com as indústrias de ambos os países;
.        favorecer a mobilidade de estudantes, professores e pesquisadores entre a França e o Brasil.

Mais informações: www.santosdumont.ens-cachan.fr

……………………………………………………………………….

Cátedra Universitária CAPES/Sorbonne Universités

……………………………………………………………………….

logo CAPESlogo sorbonne universités

Em 12 de dezembro de 2013, o Polo de Pesquisa e de Ensino Superior Sorbonne Universités e a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES) assinaram um Acordo de Cooperação para estabelecer um programa de intercâmbio de professores e pesquisadores altamente experientes.

O objetivo desse Acordo é de aprofundar a cooperação entre professores e pesquisadores brasileiros e franceses, em áreas que sejam mutuamente benéficas para as comunidades acadêmicas dos dois países. As áreas específicas de cooperação serão selecionadas em comum acordo entre as partes e serão especificadas nas chamadas públicas realizadas pela CAPES, que financiará os especialistas brasileiros que viajarem ao exterior para desenvolver suas pesquisas.

O acordo estará em vigor por um período de vigência de cinco anos e poderá ser renovado por outro período de tempo.

Mais informações : Acordo Cátedra Sorbonne_português